Transpetro movimentou 653 milhões de m³ de combustível em 2014

Em 2014, a Transpetro movimentou 653 milhões de m³ de combustível, informou a Petrobras na última sexta-feira (9).

O resultado representa um aumento de 2% no total transportado em relação a 2013.

A Transpetro, subsidiária de logística do Sistema Petrobras, opera os dutos e terminais para transporte de petróleo, derivados e gás natural.

No fim do ano passado, a Petrobras atingiu a marca de 2,384 milhões de barris por dia e uma média de 96,10 milhões de m³/dia de gás natural – 10% a mais em relação ao volume médio diário de gás alcançado em 2013.

O produto é destinado aos mercados termelétrico e não termelétrico, e também ao consumo interno da Companhia. Além disso, a partida do primeiro trem de refino da Refinaria Abreu e Lima iniciou a curva crescente de produção de derivados, em especial a de diesel.

Segundo a Petrobras, no caso do escoamento de petróleo, entre os fatores que mais contribuíram para o avanço no desempenho da logística está a modernização do píer do Terminal de Angra dos Reis (RJ). O terminal registrou aumento de 44% nas operações de exportação.

De acordo com a empresa, esse crescimento deveu-se, em grande parte, à aquisição de 10 novos braços de carregamento (que fazem a conexão entre o píer e o navio). Os equipamentos permitem maior segurança e rapidez no processo de carregamento das embarcações.

Outra operação relevante foi o carregamento de óleo combustível para atender às termelétricas Suape II e Termocabo, em Pernambuco, e Borborema e Epasa, na Paraíba, cujo volume total cresceu 78% em 2014 (em relação a 2013). No Terminal de Suape, a movimentação de óleo combustível passou de 653 mil m³ em 2013 para 1,16 milhão de m³ no ano passado.

Com este resultado, o Terminal de Suape estabeleceu dois novos recordes em 2014: de movimentação, com 8 milhões de m³ de óleo combustível e derivados (33% a mais do que no ano anterior); e de navios operados, com média mensal de 46 embarcações no ano passado, contra 37 em média por mês em 2013.

Já com relação ao gás natural, o aumento da oferta ao mercado nacional deveu-se principalmente à maior flexibilidade conquistada com a implantação, pela Petrobras, de três terminais de regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL). Os terminais têm capacidade para regaseificar 41 milhões de m³ por dia.

Da oferta total de gás natural, 41,94 milhões de m³/dia foram entregues ao mercado termelétrico, através da malha de mais de 7 mil quilômetros de gasodutos, assegurando a confiabilidade na entrega.

Isso garantiu o suprimento do Parque Gerador de Energia Elétrica da Petrobras e de usinas de terceiros num período de forte despacho termelétrico ordenado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Ao mercado não termelétrico foram entregues 38,90 milhões de m³/dia.

Fonte: Portal Brasil

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*