Produção de petróleo em março cresceu 13,9% e a de gás 14,6%, diz ANP

A produção de óleo equivalente (petróleo e gás natural) nos campos brasileiros atingiu, em março deste ano, aproximadamente 3 milhões de barris diários. Na comparação com março de 2014, a geração de petróleo cresceu 13,9%. Comparado a fevereiro deste ano, a produção de óleo fechou em queda de 0,7%. A de gás natural subiu 14,6% ante o mesmo mês de 2014 e apenas 0,3% sobre o mês anterior.

Os dados foram divulgados hoje (5) pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). Desse total 2,413 milhões de barris/dia são relativos à produção de petróleo. A produção de gás natural alcançou 95,6 milhões de metros cúbicos diários. 
As informações do Boletim de Produção da ANP de março indicam que a produção dos 46 poços em atividade na área do pré-sal atingiu 833 mil barris/dia de óleo equivalente, registrando crescimento de 2,9% em relação ao mês fevereiro. 

De acordo com os dados, 672,9 mil barris diários equivalem à produção de petróleo e 25,5 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d) de gás natural.

O relatório da ANP revela ainda que o aproveitamento de gás natural em março chegou a 96%. A queima de gás natural no período foi de 3,8 milhões de metros cúbicos por dia, aumento aproximado de 16,2% em relação ao mês anterior e redução de 12,4% na comparação com março de 2014.

Segundo os números, 91,7% da produção de petróleo e gás natural são de campos operados pela Petrobras. Representantes da ANP explicaram que, no período, 93,3% da produção de petróleo e 75,5% de gás natural do Brasil foram extraídos de campos marítimos.

O campo de Roncador, na Bacia de Campos, foi o de maior produção de petróleo, com média de 349,4 mil barris diários, enquanto que o de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de gás natural, com média de 13,1 milhões de metros cúbicos por dia.

Somente a plataforma P-52, no campo de Roncador, no norte fluminense, produziu, em 17 poços interligados, 168,4 mil barris de óleo equivalente/dia. Para a ANP, foi a plataforma com maior produção do país.

A ANP informou também que, em março de 2015, 309 concessões, operadas por 24 empresas, foram responsáveis pela produção nacional. Desaas, 81 são concessões marítimas e 228 terrestres.

A produção de petróleo e gás natural anunciada hoje é originária de 9.070 poços, dos quais 8.253 terrestres e 817 marítimos. O campo com o maior número de poços produtores (1.091) foi Canto do Amaro, na Bacia Potiguar. Marlim, na Bacia de Campos, foi o campo marítimo com maior número (62) de poços produtores.

Fonte: EBC

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*