Petrobras capta US$ 11 bilhões em títulos de dívida

Petrobras concluiu no último dia 20, através da sua subsidiária integral Petrobras Global Finance B.V. (“PGF”), a oferta de títulos no mercado de capitais internacional (Global Notes) no montante de US$ 11 bilhões. A operação, precificada no dia 13 de maio, foi constituída pela emissão de títulos com vencimento em 2016, 2019, 2023 e 2043 com taxas fixas e com vencimentos em 2016 e 2019 com taxas flutuantes também.

A operação foi realizada em apenas um dia, tendo a demanda superado US$ 42 bilhões, resultante de mais de 2.000 ordens de investidores. O custo médio ponderado da emissão foi de 3,79% e o prazo médio ponderado foi de 10,37 anos. Essa emissão estabelece os seguintes recordes: maior emissão de dívida corporativa em dólares ocorrida nos mercados emergentes; 5ª maior emissão de dívida corporativa em dólares da história; 2ª maior emissão de dívida corporativa em dólares deste ano.

A alocação final teve a seguinte distribuição: Estados Unidos (73%), Europa (17%) e Ásia (7%), sendo a maior parte dos investidores dedicados ao mercado de renda fixa de empresas com grau de investimento.

O sucesso da transação aponta a confiança dos investidores com os fundamentos da companhia, sua estratégia de crescimento e com o compromisso de manutenção do grau de investimento, indicado pelo monitoramento das metas de endividamento e expressiva geração de caixa. Adicionalmente, a transação está alinhada com a estratégia de captação anunciada pela companhia, de acessar o mercado de dólares 1 vez ao ano em operações jumbo que atendam as necessidades de financiamento dos investimentos definidos no Plano de Negócios e Gestão 2013-17.

A emissão recebeu o rating A3 (Moody’s), BBB (Standard & Poor’s) e BBB (Fitch) e os recursos captados serão utilizados para o financiamento dos investimentos da estatal e uso corporativo em geral.

A operação foi conduzida pelo BB Securities Ltd., Citigroup Global Markets Inc., HSBC Securities (USA) Inc., Itau BBA USA Securities, Inc., J.P. Morgan Securities LLC, Merrill Lynch, Pierce, Fenner & Smith Incorporated e Morgan Stanley & Co como coordenadores líderes e contou com a participação do Mitsubishi UFJ Securities (USA), Inc. e do Standard Chartered Bank como co-managers.
 

Fonte: Agência Petrobras

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*