Blog

Etanol de segunda geração da Petrobras recebe prêmio Inovação Ambiental

A tecnologia do etanol de segunda geração da Petrobras, que movimentou minivans durante a Rio+20, recebeu o Prêmio Brasil Ambiental 2012, na categoria “Inovação Ambiental”, na noite desta quinta-feira (9/8), em cerimônia realizada na Bolsa de Valores, no Rio de Janeiro. O prêmio, promovido pela Câmara de Comércio Americana, está na sua 8ª edição e reconhece práticas ambientais desenvolvidas por empresas com atuação no país. 
O gerente de Gestão Tecnológica da Petrobras Biocombustível, Norberto Noschang, representou a Companhia na solenidade e destacou as vantagens da tecnologia que utiliza o bagaço de cana como matéria-prima e permite ampliar a produção de etanol em 40% sem utilizar recursos adicionais da natureza. “Será produzida mais energia renovável com mais racionalidade na utilização de recursos naturais, reduzindo a necessidade de ampliação da área dos canaviais para suprir um mercado crescente”, comentou.
O investimento no desenvolvimento desse projeto faz parte dos US$ 300 milhões previstos para pesquisas em biocombustíveis nos próximos anos. O etanol de segunda geração foi utilizado, em junho deste ano, pela primeira vez, em uma frota com 40 minivans para transporte de conferencistas durante a Rio+20.  E já tem meta, definida no Plano de Negócios e Gestão 2012-2016, de chegar aos postos de combustíveis em 2015, quando está previsto o início da sua produção comercial. 
Resultado de pesquisas – O projeto teve início em 2004 no Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) e vem evoluindo em parceria com instituições científicas e empresas de tecnologia nacionais e internacionais. Hoje, já são 80 mil litros de etanol de segunda geração produzidos em uma planta de demonstração localizada nos Estados Unidos. Uma das parceiras é a KL Energy (atualmente Blue Sugars Corporation), proprietária da unidade onde a tecnologia passa pelos estágios finais de comprovação, sendo testada em escala de demonstração.
Fonte: Agência de Imprensa Petrobras (Gerência de Imprensa / Comunicação)

Produção da Petrobras aumenta, e chega a 2,6 milhões de boed em maio

De acordo com a estatal, os campos localizados no Brasil produziram, em média, 2.350.476 boed, indicando um aumento de 2% em relação à produção do mês anterior. No exterior, a produção foi de 250.747 boed, correspondendo a um aumento de 1,7%, comparado com abril. Do total produzido no Brasil, 1.989.210 barris/dia foram exclusivamente de petróleo, volume 1,4% acima da produção de abril de 2012. 

A estatal informou que o aumento deve-se, principalmente, ao retorno à operação de plataformas que estavam em manutenção em abril e da entrada de mais um poço produtor ligado ao FPSO Cidade de Angra dos Reis, no Campo de Lula, no pré-sal da Bacia de Santos. Gás A produção de gás natural alcançou, em maio, 57 milhões 437 mil metros cúbicos, volume 4,9% acima dos 54 milhões 748 mil metros cúbicos/dia, produzidos em abril. 
No exterior, a produção média de petróleo, no mês, chegou a 149.740 barris/dia, permanecendo praticamente estável. A produção de gás natural chegou a 17 milhões 161 mil metros cúbicos/dia, com um acréscimo de 4,4% em relação a abril. O aumento na produção de gás natural ocorreu em função da maior demanda pelo gás boliviano.
Fonte: Redação Portal Naval
]]>

Windeo inicia suas atividades no Brasil

O investimento da empresa nesta negociação será de R$ 2,5 milhões. De acordo com o presidente da Windeo, Olivier de Feraudy, a empresa pretender investir também em pesquisa, desenvolvimento e formação profissional. “Há todo um mercado que nós deveremos criar e educar conjuntamente. Ao final dos 18 primeiros meses de atuação, projetamos um faturamento entre R$ 5 mi e R$ 10 mi”, afirmou Feraudy. 

A Windeo deve concentrar suas atividades na região sudeste do país (Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte) em todos os sistemas ligados à rede elétrica nacional, e também em projetos de sítios isolados, particularmente na Bacia Amazônica.
A empresa apresentou um volume de negocios em 24 milhões de euros em 2011, com um aumento de 140% em relação a 2010. 
A previsão é de que a Windeo tenha mais seis novos negócios em 2012. Com esta nova instalação, a Companhia vai ampliar seu campo de atuação em todo o país, primeiramente via uma rede de indústrias parceiras e representantes e, em seguida, por meio de um modelo de franquias, como já realizou na Europa. “Um país onde há 197 milhões de habitantes, o consumo de energia elétrica cresce em torno de 5% ao ano. Isso significa que se instala cerca de meia usina hidrelétrica de Itaipú a cada ano para atender a demanda, sem considerar as cinco milhões de pessoas que não recebem nenhum tipo de energia em suas casas.Ou seja, há muito mercado no Brasil para investir”, explicou Olivier de Feraudy, presidente da Windeo Green Futur Brasil. Além de fortalecer a geração de empregos, a Windeo também participará da preservação do meio ambiente do país, através do Setor de Responsabilidade Socioambiental. A empresa desenvolverá projetos em favelas do Rio de Janeiro e no Parque Nacional do Xingu, junto às populações indígenas e ribeirinhas.
Fonte: NN – Margaridas Putti.
]]>

Petrobras assina contratos para construção de plataformas

Ontem (19), a Petrobras divulgou que aprovou a assinatura de dez contratos para a construção e integração dos primeiros seis módulos das oito plataformas replicantes do tipo FPSO, unidade que produz, armazena e transfere petróleo e gás. Juntos, os contratos somam US$ 4,5 bilhões e foram assinados em parceria com o BG Group, Petrogal Brasil, Repsol Sinopec e pelas afiliadas Tupi-BV e Guará-BV. 

As plataformas estão sendo construídas no Brasil para o desenvolvimento dos projetos do pré-sal nos blocos BM-S-9 e BM-S-11 e serão instaladas na Bacia de Santos. De acordo com o Jornal do Commercio, a primeira das plataformas “tem previsão de iniciar as operações em 2016, com capacidade para produzir 150 mil barris por dia cada”. 
Segundo a Petrobras, ainda falta contratar dois módulos de topsides (planta de processo, utilidades e alojamento) e pacotes de integração para os oito FPSOs replicantes. “O processo de contratação dos dois módulos de topsides e dos pacotes de integração restantes para os oito FPSOs replicantes deverá ocorrer nos próximos 18 meses junto às mesmas empresas”, disse a estatal.
Fonte: NN – Juliana Brunet

Statoil descobre reserva de gás natural e condensado na Noruega

Estima-se que o potencial exploratório da região seja de 70 milhões a 200 milhões de barris de óleo por dia. Em matéria publicada no Valor Econômico, com informações divulgadas pela Dow Jones, o vice-presidente sênior da Statoil para a atividade de exploração na Noruega, Gro Gunleiksrud Haatvedt, disse que “King Lear fica a aproximadamente 20 quilômetros ao norte do campo de Ekofisk. 

É animador ver que esta parte da plataforma continental norueguesa, origem das primeiras explorações de petróleo do país, continua apresentando descobertas significativas”. A Statoil está avaliando como a exploração do novo poço será feita, se individualmente ou com parceria para a infraestrutura. 
Atualmente a empresa opera com duas plataformas em King Lear, a PL146 e PL333, com participação de 77,8%, A parceria da companhia, com 22,2%, é a Total E&P Norge, empresa norueguesa com mais de 40 anos no mercado. Sobre a descoberta De acordo com Gro Gunleiksrud Haatvedt, o projeto King Lear, definido como de alto impacto, confirmou as expectativas da empresa, apresentando resultados nas perfurações, os quais demonstraram que a plataforma ainda é capaz de produzir barris de alto valor por dia. 
A descoberta da reserva de gás natural e condensado em King Lear foi a oitava nos últimos 15 meses. 
A Statoil já havia encontrado reservas semelhantes na Tanzânia (Zafarani e Lavani); no mar de Barents, ao norte da Rússia e Noruega; no Mar do Norte (Johan Sverdrup); e no Brasil (Peregrino Sul e Pão de Açúcar).
Fonte: NN – Juliana Brunet.
]]>