Leilão de blocos de petróleo no CE renderá R$ 72 mi

O Ceará poderá render à Agência Nacional do Petróleo, gás natural e biocombustíveis (ANP) um valor de R$ 72,6 milhões em bônus de assinatura durante 11º rodada de licitações para a concessão da exploração de petróleo e gás natural. o valor será alcançado caso todos os 11 blocos a serem ofertados da bacia do ceará sejam arrematados no certame pelo seu valor mínimo.

Os bônus de assinatura correspondem ao valor pago pela concessionária vencedora de licitação de campos exploratórios, no ato da assinatura do contrato, com a finalidade de obter permissão para realizar suas atividades de pesquisa e exploração na área arrematada. no ceará, a área ofertada se encontra toda em mar, em águas profundas, no chamado setor sce-ap3 (projeção da sub-bacia de mundaú em águas profundas). Entre os 11 blocos, o de menor bônus mínimo está estabelecido em r$ 4,65 milhões, e o de maior ficou em r$ 8,34 milhões. o estado é o quarto em número de blocos.

A 11ª rodada está prevista para acontecer nos dias 14 e 15 de maio deste ano, e renderá, pelo menos, r$ 500 milhões à anp, no caso de todos os 172 blocos já incluídos sejam arrematados. entretanto, atendendo a um pedido da presidente dilma rousseff, o conselho nacional de política energética (cnpe) deverá incluir outros 117 blocos propostos pela anp, e os bônus de assinatura mínimos devem render pelo menos mais cerca de r$ 130 milhões à agência. a definição pela entrada desses novos blocos será analisada ainda esta semana.

Projeção

A diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, afirmou que acredita, no entanto, que o valor deva ultrapassar r$ 1 bilhão, uma vez que as empresas podem oferecer lances maiores do que o mínimo exigido pela agência, caso haja disputa nos leilões dos blocos. dos 289 blocos que devem participar do certame (incluindo os que estão sob análise), o de valor mais baixo é um bloco em terra na bacia de sergipe-alagoas, cujo bônus mínimo de assinatura é de r$ 25 mil. já o mais caro fica no mar, na bacia da foz do amazonas, e tem lance mínimo de r$ 13,6 milhões.

Localização

A bacia do ceará se localiza na denominada margem equatorial brasileira, que será o destaque da rodada, e é tida como uma área muito promissora.

Ela é formada pelas bacias da foz do amazonas, pará-maranhão, barreirinhas, potiguar, além da cearense.

“A margem equatorial, por exemplo, será muito atrativa porque você tem descobertas interessantes feitas recentemente pela petrobras na bacia do ceará e que tem uma analogia com a áfrica, sobretudo mais ao norte – onde houve descobertas nas guianas”, já havia afirmado, no ano passado, o diretor da agência nacional do petróleo, gás natural e biocombustíveis (ANP), Helder Queiroz.

Até então, a bacia do ceará só tem produção petrolífera em águas rasas (menor que 300 metros de profundidade), através dos campos atum, xaréu, curimã e espada, no litoral de paracuru. os volumes originais nestes campos foram estimados em 71,8 milhões de metros cúbicos de petróleo e 5,8 bilhões de metros cúbicos de gás. a petrobras, entretanto, já realizou perfuração em dois poços profundos nesta área, e num deles (chamado de pecém), encontrou petróleo, mas não divulgou oficialmente ainda os volumes descobertos. o outro poço, canoa quebrada, ainda está em fase de perfuração, e a estatal ainda não se pronunciou sobre os resultados desta campanha.

No país

500 milhões é o valor mínimo que deve render o leilão de blocos de petróleo e gás em todo o País. Serão, pelo menos, 172 lotes postos à disposição.

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*