Estado do Rio de Janeiro mobiliza população para evento “Veta, Dilma”

Normal 0 21 false false false PT-BR X-NONE X-NONE MicrosoftInternetExplorer4

O Governo do Estado do Rio de Janeiro e os municípios fluminenses poderão perder já em 2013, R$ 3,4 bilhões em receitas com royalties e participações especiais na exploração de petróleo, caso seja sancionado o projeto de lei de número 2565, aprovado pela Câmara dos Deputados. Até 2020, a perda acumulada chegaria a R$ 77 bilhões, considerando a arrecadação de royalties e participações especiais de Estados e Municípios.

 

O cálculo foi feito por técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro, tomando como premissas o preço do barril de petróleo a US$ 90 e câmbio de R$ 2,00. 


“Os efeitos para os estados produtores e especialmente para os municípios produtores são catastróficos. Há municípios em que os royalties e participações especiais respondem por mais de 60% da receita”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno, que participou de um debate sobre royalties promovido pela Rádio Roquette-Pinto hoje às 8h30. 


Segundo Bueno, a maior prova de que são direitos adquiridos do estado e dos municípios o pagamento de royalties e participações especiais sobre a exploração e produção de petróleo no futuro está no fato de que a União aceita esse crédito como pagamento de dívida a vencer.


A mobilização “Veta, Dilma. Contra a injustiça. Em defesa do Rio” terá concentração a partir das 14h desta segunda-feira, dia 26, na Candelária com a participação do governador Sérgio Cabral e demais autoridades, além de artistas e personalidades. O trajeto será pela Avenida Rio Branco até a Cinelândia. 


Em todo o estado, será determinado ponto facultativo a partir das 14h. Durante toda a caminhada, trios elétricos acompanharão o trajeto. Chegando à Cinelândia, o ato propriamente dito se inicia com o Hino Nacional e leitura do manifesto, como ocorreu na última manifestação. Em um palco localizado em frente à Câmara de Vereadores, haverá a leitura do manifesto e discursos contra o golpe sofrido pelo Rio de Janeiro na partilha dos recursos oriundos da exploração de petróleo. Em seguida, artistas vão se apresentar. 



Fonte: Redação TN

]]>

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*