Comitiva da Polônia vem ao Brasil em busca de negócios para pré-sal

O Ministro das Relações Exteriores da Polônia, Radoslaw Sikorski, junto a uma comitiva de cerca de 30 empresas polonesas, virá ao Brasil para apresentar produtos e serviços que podem ser utilizados no pré-sal. Além dos ramos naval e offshore, também estarão presentes representantes de companhias dos setores químico, fertilizantes, plásticos, energia, mineração, construção, máquinas e equipamentos, medicamentos, bebidas, cosméticos, indústrias de inovação e serviços. Os empresários também buscam aproveitar a visita ao Brasil para estabelecer contatos comerciais e diretos, visando à cooperação.

Na próxima terça-feira, 27 de novembro, será realizado o seminário Brasil-Polônia, na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O evento contará com o vice-presidente da instituição e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Energia, Indústria e Serviços do Estado do Rio de Janeiro (Sedeis) Na ocasião, Sikorski apresentará os setores do país europeu em questão. A Sedeis vai destacar o panorama de investimentos no Estado nos próximos três anos. Haverá também a apresentação das empresas polonesas e brasileiras dos segmentos específicos. Já no dia 28, quarta-feira, o encontro acontecerá na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Entre as empresas polonesas do ramo naval que virão ao Brasil está a Remontowa Shipbuilding, que poderá prestar serviços de construção e reforma de navios. A Expom e a Tovimor vêm com propósito de oferecer guindastes e equipamentos para navios-sonda. Navios de pesquisa, de combate a incêndios, de resgate e offshore, além de cascos de embarcações são algumas das especializações da Stocznia Nauta, que já tem mais de 85 anos de atividades. Também estará presente nos eventos o Ship Design and Research Center, que está buscando parcerias brasileiras interessadas em pesquisa e desenvolvimento na área da construção naval e offshore, entre outros. A Lotos Group, que tem interesse na extração e processamento de óleo cru, bem como a venda de produtos relacionados ao petróleo, busca projetos em conjunto com parceiros brasileiros sobre melhores práticas nessa área.

Fonte: Redação Petroegas

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

You may use these <abbr title="HyperText Markup Language">html</abbr> tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*